Raduan Nassar vence Prêmio Camões

0

O escritor Raduan Nassar venceu o mais importante prêmio de literatura da língua portuguesa, o Prêmio Camões de 2016. O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 30 de maio, e vitória foi dada pelo conjunto da obra. O autor brasileiro é considerado pela crítica como um dos grandes escritores contemporâneos e é habitualmente comparado a nomes como Clarice Lispector e Guimarães Rosa.

Nassar tem dois romances no currículo: Lavoura arcaica (1975) e Um copo de cólera (1978), além do livro de contos Menina a caminho e outros textos (1997), todos editados pela Companhia das Letras. Ele é o 12º brasileiro a vencer a competição em 28 edições. Com a vitória, Raduan recebe 100 mil euros.

Nascido em 1935 em Pindorama (SP) em uma família de origem libanesa, começou sua carreira na década de 70. Ganhou o Prêmio Jabuti na categoria Revelação de Autor, em 1976, e o prêmio de ficção da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) por Um copo de cólera. Abandonou a literatura nos anos 80 e passou a trabalhar como fazendeiro – recentemente, doou sua propriedade à Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

O Prêmio Camões é entregue a Raduan Nassar em um momento de um novo interesse por sua obra no exterior. Em abril, ele foi semifinalista do Man Booker Prize International com Um copo de cólera. Este concurso avalia livros do mundo inteiro publicados originalmente em outra língua que não o inglês e depois traduzidos para o idioma. A vencedora foi a sul-coreana Han Kang, com The vegetarian.

 

Confira a lista dos ganhadores do Prêmio Camões:

1989 – Miguel Torga (Portugal)

1990 – Hélia Correia (Brasil)

1991 – José Craveirinha (Moçambique)

1992 – Vergílio Ferreira (Portugal)

1993 – Rachel de Queiroz (Brasil)

1994 – Jorge Amado (Brasil)

1995 – José Saramago (Portugal)

1996 – Eduardo Lourenço (Portugal)

1997 – Pepetela (Angola)

1998 – Antonio Cândido (Brasil)

1999 – Sophia de Mello Breyner Andresen (Portugal)

2000 – Autran Dourado (Brasil)

2001 – Eugénio de Andrade (Portugal)

2002 – Maria Velho da Costa (Portugal)

2003 – Rubem Fonseca (Brasil)

2004 – Agustina Bessa-Luís (Portugal)

2005 – Lygia Fagundes Telles (Brasil)

2006 – Luandino Vieira (Angola); recusou o prêmio

2007 – António Lobo Antunes (Portugal)

2008 – João Ubaldo Ribeiro (Brasil)

2009 – Arménio Vieira (Cabo Verde)

2010 – Ferreira Gullar (Brasil)

2011 – Manuel António Pina (Portugal)

2012 – Dalton Trevisan (Brasil)

2013 – Mia Couto (Moçambique)

2014 – Alberto da Costa e Silva (Brasil)

2015 – Hélia Correia (Portugal)

2016 – Raduan Nassar (Brasil)

 

Fonte: G1 e Wikipedia.

Compartilhe

Deixe um Comentário

4 + 10 =