Oficina do ProAC na BVL

0

Nos dias 21 e 23 de fevereiro, a Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL) promoveu a Oficina: Memórias de Imigração, com a escritora Susana Ventura. A atividade faz parte de uma contrapartida do Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria da Cultura. Na oficina, foram apresentados contos populares de diversos países com o objetivo de estimular o conhecimento e curiosidade sobre diferentes culturas. E teve uma parte prática, onde os participantes puderam escrever textos e receber uma tutoria da autora.

Na atividade, Susana apresentou textos como A kantuta tricolor e outras histórias da Bolívia, que reúne contos da Bolívia; O tambor africano e outros contos dos países africanos de língua portuguesa e o conto A flor de Lirolay, da Argentina. Também falou que existem hoje cerca de cinco mil crianças matriculadas nas escolas da prefeitura de São Paulo que são filhos de imigrantes. Entre eles, as crianças bolivianas são os primeiras; seguidos das peruanas; japoneses e argentinas. “Temos que ter respeito de como a gente tenta se aproximar daquilo que não é nosso”, disse a escritora, que pesquisadora em contos da cultura popular.

Ela é doutora em Letras pela Universidade de São Paulo (USP). Trabalha sobre as literaturas em língua portuguesa e sobre os países da América do Sul desde 2006. Professora, autora e pesquisadora, tem 15 livros publicados, todos destinados a jovens leitores. “O objetivo é aumentar o conhecimento de histórias dos vários imigrantes que têm chegado a São Paulo nos últimos anos. E sensibilizar para a possibilidade do conhecimento do outro pelo imaginário, além de estimular a partilha de histórias de família. Outro resultado esperado é a conscientização do enorme contingente de crianças e jovens imigrantes e que precisam ser vistos em sua complexidade e riqueza culturais”.

Veja fotos da atividade —–>

 

Compartilhe

Deixe um Comentário