Latinhas para publicar livro

3

latinhas_publicacao_livro

Para realizar o sonho de publicar um livro, Agostinho Quintino Batista, 70 anos de idade e morador de Palmas (TO), coletou aproximadamente 24 mil latinhas de cerveja e refrigerante para vendê-las e conseguir o dinheiro necessário para a impressão. Com o valor arrecadado, R$ 720, o escritor imprimiu 40 exemplares da obra Histórias de um Juricaba. A gráfica entregou os livros no final de janeiro deste ano e o autor já vendeu a primeira tiragem. Com o valor das vendas, ele pretende encomendar uma nova ‘fornada’.

Batista disse que começou a escrever o livro em dezembro de 2012 e, enquanto não estava escrevendo, reunia as latinhas pelas ruas da cidade. Segundo o escritor, um quilo de latinhas é vendido no mercado de Palmas por cerca de R$ 1,80. Para conseguir o dinheiro necessário, ele conseguiu 400 quilos de latinhas. Batista juntou as latas sozinho e demorou pouco mais de um ano para apurar o valor da impressão do livro.

Juricaba, segundo o autor, é um índio guerreiro, o que explica o tema do livro de 171 páginas. A obra conta as histórias da vida dele, das andanças pelo norte brasileiro e as dificuldades que enfrentou desde a infância em uma tribo indígena na ilha de Marajó, estado do Pará.

Com uma linguagem simples, o escritor, que aprendeu a ler sozinho, prende o leitor com uma trajetória de vida inusitada e com os encontros que teve com personagens históricos, como o seringueiro e ativista político Chico Mendes.

Mesmo com todo o empenho, Batista ainda não teve retorno financeiro. Cada livro foi vendido por R$ 20. No total, arrecadou apenas R$ 80 a mais do que gastou com as impressões. Por outro lado, ele já é reconhecido pela população do Pará, seu estado de origem. Em março, ele vai receber o título de “embaixador juricabano”, em cerimônia que será realizada na praça do Mercado Ver-o-Peso, em Belém (PA).

Confira a matéria feita pelo G1.

Compartilhe

3 Comentários

Deixe um Comentário

oito − 6 =