Clube de Leitura na BVL

0

O Clube de Leitura de junho discutiu o livro A paixão segundo G.H., de Clarice Lispector. A ideia central do programa é analisar detalhes da obra, seu contexto e contar um pouco do histórico de seus autores. A paixão… foi publicado em 1964 e traz uma presença constante dos fluxos de consciência, uma marca da escritora.

A trama é sobre uma artista plástica bem-sucedida que não conhece sua identidade. A demissão da empregada doméstica faz com que faça uma faxina em um quarto, onde encontra uma barata, que deflagra um momento de profunda reflexão existencial. O programa da Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL) aconteceu na sexta-feira, 30, às 15 horas.

No dia, os dez frequentadores do Clube falaram que Clarice é uma autora difícil, que exige muita concentração e uma leitura silenciosa, mas que sempre vale a pena ser revisitada. Um dos maiores traços de sua literatura é pegar uma situação trivial e a explorar exaustivamente de maneira intimista e psicológica. No caso de A paixão…, quando a protagonista come a barata.

Apesar de abjeto, os leitores não sentiram nojo e sim um estranhamento sensorial. Uma interpretação para uso deste inseto – que remonta a época dos dinossauros – é que ele representa a permanência, a resistência e o instinto, num mundo cada vez mais veloz e efêmero. A partir disso, a obra fala de valores humanos como os nossos medos interiores, o misticismo, Deus e a solidão.

Ao fim da atividade, falou-se da importância de clubes de leitura e como a difusão deste tipo de programa melhoria o sistema de ensino brasileiro, especialmente se a mediação de leitura fosse adotada em massa por escolas públicas e particulares de todo o país.

Em julho, o Clube de Leitura vai analisar a obra O evangelho segundo Jesus Cristo, de José Saramago. A roda de conversa acontece no dia 28, às 15 horas, e vai discutir detalhes do livro e a biografia do português. Saramago é um dos mais conhecidos autores de seu tempo; tanto que recebeu o Nobel de Literatura em 1998. Três anos antes, ganhou o Prêmio Camões, o mais importante reconhecimento para escritores de língua portuguesa. Além de romancista, foi argumentista, teatrólogo, ensaísta, jornalista, dramaturgo, contista e poeta. Faleceu em 2010, aos 87 anos, vítima de leucemia.

Compartilhe

Deixe um Comentário

catorze − 6 =