Clube de Leitura debate A insustentável leveza do ser, de Kundera

0

Na sexta-feira, dia 28 de outubro, rolou mais um encontro do Clube de Leitura na Biblioteca Parque Villa-Lobos. O bate-papo girou em torno do livro A insustentável leveza do ser, do escritor tcheco Milan Kundera. Escrito em 1982, a obra narra os amores e os desamores de quatro pessoas: Tomás, Teresa, Sabina e Franz.

Além de ser permeada pela invasão soviética na então Tchecoslováquia, ocorrida em 1968, e pelo clima de tensão política que pairava na capital Praga naqueles dias, a história tem um alto teor filosófico ao mostrar como as escolhas dos personagens ou a interferência do destino balizam a vida.

A obra seria uma mescla de ensaio e literatura, que desnuda os personagens psicologicamente, mostrando uma dicotomia entre a leveza e o peso da existência. Considerado um clássico contemporâneo, o livro só foi lançado na República Tcheca em 2006. Kundera foi perseguido pelo regime comunista que se instalou em sua terra natal depois da Segunda Guerra, exilando-se na França em 1975, onde vive até hoje.

A sócia Maria Teresa Martins, 47 anos, participou pela primeira vez do Clube de Leitura. Ela ainda não leu o livro de Kundera, mas absorveu muito do que foi discutido em duas horas de encontro. “Fiquei com muita vontade de ler”, disse a ex-bancária que hoje se dedica a treinamento corporativo. Tanto é que, ao final do Clube, ela não sabia qual obra levar para casa: Uma noite sem luar, de do chinês Dai Sijie, ou a A insustentável leveza do ser.

 

Compartilhe

Deixe um Comentário

3 × um =