Baladas (Fabrício Corsaletti)

0

capa_baladas_corsalettiÀ primeira vista, este livro fala da balada urbana e boêmia. Assim como em seu livro anterior, “Quadras paulistanas”, o autor nos apresenta os chapas e as minas, toma uma média, uma cerveja, um saquê na Liberdade, sonha com uma apresentadora de “olhos de Nutella” e teme o destino solitário de Michael Corleone. Tudo isso em bem cuidadas redondilhas maiores. A balada, mais que uma experiência boêmia, é também uma forma poética tradicional, que Corsaletti mostra, neste livro, dominar à perfeição. Ilustradas pelo sempre irreverente Caco Galhardo, essas Baladas vivem do vaivém entre a farra e a ressaca, a gíria e a métrica, o brilho do momento presente e o afã melancólico de fixá-lo antes que seja tarde.

Compartilhe

Deixe um Comentário

dezenove − 7 =